Sindrome da apnéia obstrutiva do sono

Dentre os distúrbios do sono é o que mais se destaca devido a sua alta incidência na população mundial. É considerada uma doença crônica, progressiva, incapacitante, com alta mortalidade e morbidade,caracterizada pela interrupção do fluxo aéreo durante o sono por 10 segundos. Pode ser classificada em leve: 5 a 15 interrupções do fluxo aéreo, moderada: 16 a 30 interrupções e severa: acima de 30 interrupções. Principais sinais e sintomas noturnos são: ronco, agitação e sudorese, os diurnos são conseqüência de um sono não reparador como sonolência, cefaléia, fadiga e diminuição dos reflexos. O diagnóstico e realizado através de exames complementares como a polissonografia, cefalometria e também avaliação clínica. O tratamento pode ser clínico, físico ou cirúrgico e depende do grau de apnéia apresentado pelo paciente.